CategoriaSustentabilidade
06/03/2024

ESG: Desafios e compromissos para o futuro dos negócios

Recentemente, aqui na Inova, discutimos o conceito de ESG, que, como explicado por Eliane El Badouy, professora da Inova, representa valores humanos, sociais e ambientais moldando uma nova visão de prosperidade além do lucro. Se deseja explorar mais sobre sua importância e as tendências futuras, clique aqui. Neste artigo, abordaremos os desafios da implementação dessas práticas e estratégias para superá-los.

 

INVESTIMENTO INICIAL

O primeiro desafio enfrentado pelas empresas ao abraçar o ESG envolve investimentos substanciais em novas tecnologias, infraestrutura e mudanças culturais. Esses custos iniciais, embora representem um desafio, são investimentos que prometem retornos positivos ao longo do tempo. “É essencial investir em treinamento e educação para alinhar a liderança e os colaboradores com os objetivos ESG a fim de promover uma mudança cultural interna. A tecnologia deve ser utilizada para melhorar a eficiência operacional, reduzir desperdícios e integrar sistemas de gestão, ajudando a controlar custos e impulsionar a inovação”, destaca a professora Eliane.

 

FALTA DE PADRONIZAÇÃO E TAXONOMIA GLOBAL

A falta de padronização na classificação de iniciativas de sustentabilidade e a ausência de uma taxonomia ESG global são obstáculos para uma adoção consistente. Buscar padrões amplamente reconhecidos, como GRI (Global Reporting Initiative) ou SASB (Sustainability Accounting Standards Board), é crucial para estabelecer relatórios coerentes e comparáveis.

 

“Superar esses desafios é vital para o sucesso a longo prazo e a sustentabilidade dos negócios. Estratégias como o uso de tecnologia para eficiência operacional, parcerias colaborativas, treinamento e educação interna, juntamente com a conformidade a padrões de relatórios reconhecidos, são eficazes para enfrentar esses desafios.” Segundo informações da Revista Forbes, e da professora Eliane, a edição de 2022 da Best for the World destacou o desempenho notável de 54 empresas brasileiras nas áreas ambiental, social e de governança, incluindo nomes como Natura, Vox Capital, Fazenda da Toca e Grupo Gaia.

 

Além dessas, Suzano, Petrobras e EDP Brasil são citadas como exemplos de organizações que implementaram abordagens sustentáveis de maneira efetiva. A pesquisa da Walk The Talk by La Maison destaca a percepção positiva dos consumidores em relação a marcas notáveis, como Natura, Unilever e Ypê, que integraram consistentemente os princípios ESG em suas operações.

Para o futuro do ESG nos negócios, sugere-se uma integração mais profunda dessas práticas nas operações essenciais, influenciando decisões estratégicas e comunicações. Empresas que internalizam verdadeiramente os princípios ESG destacaram-se, garantindo uma vantagem competitiva sustentável e contribuindo para a construção de um mundo mais equilibrado e responsável.

Você já iniciou a implementação dessas práticas em seus negócios?

Compartilhe este conteúdo:

Linkedin Instagram Facebook Whatsapp